Pequenas mudanças no dia a dia melhoram a saúde

0

O brasileiro mudou seus hábitos. O acesso a mais tecnologia, a facilidade para comprar guloseimas e o sedentarismo têm levado nossa população a engordar e adoecer. Dados da Sociedade Brasileira de Endocrinologia apontam que o número de pessoas diagnosticadas com obesidade, hipertensão e diabetes aumentou muito na última década.

mulher-feliz-04

“Eu diria que a correria do dia a dia é o principal fator responsável por esses números. Na agitação da vida moderna, a atividade física é posta de lado, e a alimentação errada vira prioridade por ser mais rápida. Com isso, temos pouca ingestão de nutrientes e incremento das calorias vazias, presentes em doces, refrigerantes, fast food etc.”, destaca Tassiane Alvarenga, endocrinologista e metabologista formada pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).

Doenças como o diabetes, a hipertensão e até mesmo o sobrepeso já são consideradas epidemias e problemas de saúde pública em todo o mundo. Tassiane lembra que elas deixaram de ser problemas de idosos para se fazerem presentes até em crianças e adolescentes de ambos os sexos. “Mas as mulheres estão precisando de mais atenção! Os dados da Sociedade Brasileira de Endocrinologia apontam que o número de diagnósticos de diabetes cresceu 61,8% de 2006 para 2016, afetando principalmente o público feminino. Elas estão sofrendo mais deste mal. Já a obesidade aumentou 60% na década, com frequência bastante semelhante entre os gêneros, enquanto a hipertensão teve um salto de 14,2%, tendo as mulheres como principais pacientes diagnosticados”, afirma.

Mas como reverter o problema? Com a mudança do estilo de vida. Não é algo fácil ou que ocorra de uma hora para a outra, mas a adoção de novos hábitos é capaz de amenizar e até reverter essas doenças metabólicas. Confira os quatro pontos que, segundo a especialista, merecem mais atenção.

Alimentação | “Comer de tudo um pouco e sem exageros é a chave para o equilíbrio e para transformar a nutrição em saúde”, diz a médica.

Atividade física | O ideal é praticar 150 minutos de exercícios por semana, o que equivale a meia hora para cada dia útil. “O segredo aqui é encontrar uma atividade que seja prazerosa e praticá-la com frequência”, orienta.

Sono | “Dormir é essencial para a boa saúde e precisamos de no mínimo sete horas de sono por noite para ficarmos bem. Pegar no sono, no entanto, é algo que deve ser exercitado, e a higiene do sono pode ser uma aliada de quem tem dificuldade para dormir”, diz.

Controle do estresse | Tassiane lembra que é inevitável nos estressarmos, mas, quando estamos expostos a fatores estressantes por longos períodos, a saúde como um todo sofre. “É preciso buscar formas de amenizar essa tensão, e cada pessoa tem um método preferido, que pode ser a meditação, a atividade física, programas prazerosos etc.”

 

Fonte: Pense Leve

Compartilhe!

Sobre o Autor

O Fátima Saúde é uma das mais sólidas operadoras de gestão da saúde do sul do Brasil, com uma filosofia única no mercado de saúde da Serra Gaúcha. Atua desde 1988 na criação de soluções para a gestão integral da saúde, com plano de saúde e serviços modernos e inovadores.

Deixe uma resposta