O dia 14 de novembro é lembrado como o Dia Mundial do Diabetes. Nesta data, são realizadas várias ações que visam estimular os governos a fortalecerem políticas de prevenção, aumentar a conscientização acerca do diabetes e disseminar ferramentas que apoiem as iniciativas nacionais a fim de evitar a doença.

A cada ano as campanhas são centradas em um tema diferente, que estejam ligados direta ou indiretamente com o diabetes. Para 2014, o assunto escolhido pela IDF (International Diabetes Federation) foi “Vida Saudável”. A partir disso, no período de 2014 a 2016, várias ações serão feitas com a intenção de divulgar hábitos saudáveis para quem é portador da doença.

 

O Diabetes

 

O Diabetes é, basicamente, a elevação da glicose no sangue. Os alimentos que ingerimos, ao sofrerem a digestão no intestino, são transformados na glicose que, por sua vez, é absorvida para o sangue. Esta substância é usada pelos tecidos do nosso corpo como energia. A utilização da glicose depende da presença da insulina, que é produzida no pâncreas. Na ausência desta, a glicose, portanto, não é bem utilizada pelo organismo, então seu nível no sangue se eleva, fenômeno que é chamado de Hiperglicemia.

O Diabetes pode ser diagnosticado em dois tipos. O tipo 1 ocorre quando a produção de insulina do pâncreas é insuficiente, pois suas células sofrem de destruição autoimune. Desta forma, seus portadores necessitam de injeções diárias de insulina para que a glicose do sangue seja mantida em valores normais. Há risco de morte caso as doses de insulinas não forem dadas diariamente. Este tipo do diabetes ocorre em qualquer idade, porém, é mais comum em crianças e adolescentes.

Já o tipo 2 ocorre geralmente em pessoas obesas. Também pode ser encontrado com frequência em jovens, em virtude dos maus hábitos alimentares, do sedentarismo e do estresse. No tipo 2 há a presença da insulina, entretanto, sua ação é dificultada pela obesidade, causando a hiperglicemia. Os sintomas do tipo 2 do diabetes podem ser silenciosos, e a falta de tratamento pode acarretar em complicações no coração e no cérebro.

 

diabetes

 

Sintomas

 

O diabetes pode apresentar os seguintes sintomas:

– Sede excessiva;

– Repentina perda de peso;

– Cansaço inexplicável;

– Fome exagerada;

– Muita vontade de urinar;

– Visão embaçada;

– Má cicatrização;

– Falta de interesse e concentração;

– Vômito e dores no estômago.

No tipo 1, estes sintomas podem surgir de forma abrupta e, geralmente, demoram a ser identificados como diabetes. Já no tipo 2, eles são menos evidentes ou até ausentes. O diabetes pode surgir em qualquer idade, portanto, é essencial que as pessoas façam seus exames preventivos regularmente.

 

Prevenção

O exame mais comum de prevenção ao diabetes é feito com uma gota de sangue, e não demora mais do que três minutos para se ter o resultado. Entretanto, ele não apresenta nenhum dado concreto, portanto, caso seja notado um aumento na taxa glicêmica do paciente, é necessário realizar um exame mais profundo.

Após o primeiro exame, caso o paciente apresente algum sinal de índice glicose elevada, será solicitado o teste oral de tolerância à glicose, mais conhecido como Curva Glicêmica. Este exame consiste em várias coletas de sangue, feitas de 30 em 30 minutos, na qual o paciente ingere um xarope de glicose durante os intervalos. Os resultados obtidos são dispostos em um gráfico para diagnóstico.

 

Tratamento

Para tratar o diabetes, o mais comum é a aplicação de insulina. Este procedimento deve ser feito de acordo com as indicações de seu médico. Entretanto, também há outros cuidados que devem ser tomados pelos portadores da doença, pertinentes à campanha “Vida Saudável”, tais como:

– Exercícios físicos;

– Controle da dieta e hábitos saudáveis;

– Maneirar no consumo de bebidas alcoólicas;

– Aumentar o cuidado com os olhos, uma vez que as córneas dos diabéticos possuem menos aderência que o normal;

– Controlar o estresse;

– Cortar o uso de cigarro;

– Manter a saúde bucal, pois o sangue do diabético é mais propenso à proliferação de bactérias.