Fátima Saúde: bem-vindo ao cuidado do médico de referência!

0

O olhar ao ser humano como um todo, considerando histórico de saúde e trajetória familiar, só é possível com um médico de confiança que se dedica a ver além dos sintomas

Antigamente, o atendimento de saúde era mais intimista e o médico era escolhido pela confiança e pelo acompanhamento dos membros de uma mesma comunidade. Atender rapidamente as orientações desse profissional que conquistava a credibilidade dos mais novos aos mais idosos era uma prioridade. Afinal, ele acompanhou o crescimento do paciente e esteve presente desde a primeira febre daquele bebê que hoje é adulto, mas segue recorrendo aos seus cuidados. Mais do que um profissional, era quase um integrante da família conhecedor dos genes daquele grupo. Esse é um enredo que se repete muito nas memórias do passado nos grandes centros urbanos em que médicos estão estampados em álbuns de família, que persiste ainda em pequenas comunidades, comprovando eficácia e legitimando a importância de conhecer o histórico de saúde de um paciente, aliado aos sintomas para um diagnóstico eficiente.

Atender as pessoas ao longo de suas vidas, independentemente de gênero, idade ou diagnóstico, reunindo ações de promoção e recuperação da saúde: esta é a característica principal do médico de referência. Atuando como um “organizador” do sistema de saúde, este profissional reúne informações e age como um facilitador para o acesso do paciente a outros serviços ou especialidades, sempre que há a necessidade.

O médico de referência está no primeiro nível do sistema de serviço de saúde e funciona como porta de entrada preferencial por meio de uma estratégia flexível, que garante uma atenção integral oportuna e sistemática em um processo contínuo, sustentado por recursos humanos cientificamente qualificados e capacitados, a um custo adequado e sustentável. Com uma visão holística orientada pelos contextos biológico, psicológico e social e suas interações, o paciente recebe um atendimento em que é reconhecido como sujeito do processo em uma abordagem ampla. O médico de referência atua também na gestão, pesquisa e docência de maneira ampla e articuladora dos diversos pontos da rede de cuidado. Esse modelo é centrado na pessoa, contextualizado em sua família e comunidade, agregado à capacidade de entender e lidar com as relações interpessoais. O trabalho é articulado em equipe multidisciplinar, com características de inter ou transdisciplinaridade para oferecer melhor atenção ao paciente, uma solução completa.

Independente da nomenclatura, esse jeito de atuar em prol da saúde traz como bônus ao paciente um médico próximo, sensível, empático e acessível, que é especialista nas pessoas e não apenas em patologias, procedimentos ou sistemas fisiológicos. Ele desenvolve uma formação específica, renovada e fortalecida pela medicina baseada em evidências, pela articulação com os saberes amplos da educação, psicologia, sociologia, antropologia e comunicação social, aproximando-se das necessidades das pessoas em uma relação enriquecedora e resolutiva.

A atuação de médicos de referência já está estabelecida em países da Europa (com destaque para Inglaterra, Espanha, França e Alemanha), Austrália e Canadá. Nesses países, o sistema de saúde é estruturado com forte presença dos Médicos de Família e Comunidade, que gerenciam o cuidado e o acesso aos exames complementares, rede de assistência e reabilitação e demais especialidades médicas.

Sempre atento às tendências em cuidado e atenção em saúde o Fátima Saúde buscou no modelo de atenção integral o resgate do conceito de médico de família, oferecendo aos beneficiários um profissional que, além de organizar o acesso ao sistema de saúde, presta todo o acompanhamento e orientação durante o processo assistencial com um olhar sistêmico e com dados integrados da rede assistencial e da medicina do trabalho. Com isso, é possível evitar que o usuário faça a busca pelo diagnóstico sem apoio médico, escolhendo sozinho diferentes especialidades sem embasamento científico para isso.

Para oferecer aos beneficiários essa diferenciação de assistência, o Fátima Saúde criou em setembro de 2016, o Centro Integrado (CI), um espaço exclusivo para a atuação do modelo de médico de referência, localizado dentro do Centro Clínico Del Mese, em Caxias do Sul. Hoje são feitos, mensalmente, uma média de 300 atendimentos de medicina de família e 550 atendimentos de clínica médica em uma estrutura moderna concebida para a orientação e acompanhamento do modelo de cuidado integral da saúde. No Centro Integrado, o paciente vivencia o conceito de medicina da família, com mais agilidade no atendimento e uma atenção de qualidade na consulta, contribuindo para fortalecer a confiança entre os envolvidos para resultados mais efetivos. Desde a recepção, o paciente tem acesso a um serviço personalizado e resolutivo, privilegiando a relação médico-paciente com o suporte de uma equipe dedicada para o propósito de reconhecer nessa troca a motivação para uma melhora mais eficaz e efetiva.

Magnus Schulze, marceneiro, de 41 anos, utiliza os serviços do Centro Integrado há dois anos, quando atuava como funcionário de uma empresa cliente do Fátima Saúde. Ele conta que se identificou com o espaço desde o princípio.

Eu sempre fui muito bem atendido, me sinto seguro e acolhido, por isso, quando saí da empresa, decidi fazer um plano de saúde, com a mesma proposta do médico de referência como primeira porta de acesso, para toda a minha família”, pontua.

Dona Ignes Maria Sartor, de 80 anos, destaca a agilidade e eficiência da equipe.

O médico nos recebe sem pressa, a consulta dura o tempo que for necessário, isso faz toda a diferença, para mim o atendimento é de primeiro mundo”, elogia.

Para o Dr. Luciano Bauer Gröhs, diretor técnico do Fatima Saúde, o médico de referência é o responsável pelo gerenciamento da saúde do paciente:

Mais do que resolver todos os problemas, ele precisa ser o elo entre o paciente e os responsáveis pelo atendimento, no caso de médicos especialistas”, destaca.

O médico de referência Fátima Saúde atua de forma colaborativa no controle de saúde, produzindo melhores resultados, atuando na sustentabilidade financeira ao buscar escolhas mais assertivas e beneficiando o paciente com um diagnóstico mais preciso e um tratamento mais precoce. Afinal, ele frisa, que 50% do conhecimento em saúde se modifica a cada 18 meses, segundo as estimativas mais recentes, fazendo com que seja imprescindível a participação de profissionais qualificados no processo assistencial.

Ele ressalta que o médico de referência é fundamental para a gestão integrada porque estabelece uma cadeia de responsabilidades, na qual um profissional consegue fazer os alinhamentos entre esses processos de cuidados de alto nível, individualizando com o paciente suas metas. O papel desse profissional é encaminhar para o especialista que se enquadra à situação do paciente, quando necessário, evitando que sejam feitas escolhas equivocadas para uma consulta que exige um conhecimento mais específico. Os registros nessas situações em que o histórico deve ser avaliado são essenciais para o atendimento. Ele explica que o prontuário digital integrado, disponível no sistema Fátima LIFE, possibilita a realização de pesquisas e também centraliza as informações, inclusive da Medicina Ocupacional, ferramenta importante diante da obrigação legal das empresas para o acompanhamento dos colaboradores.

Ciente do serviço diferenciado que tem a oferecer aos pacientes, o renomado Clínico Geral Dr. Paulo Roberto Zimello valoriza o conceito de médico de referência pela oportunidade de aproximação que oferece:

É muito importante porque vincula o médico ao paciente”, pontua.

Zimello se dedica a atender aos casos mais complexos entre os beneficiários da operadora que exigem atenção e direcionamento para cada diagnóstico:

O enfoque do atendimento é excelente e tem que ser valorizado”, considera.

Modelo de gestão de saúde na Inglaterra

Depoimento do caxiense Antonio Luis Perottoni, publicitário que mora em Londres há dois anos.

O sistema básico de saúde na Inglaterra inicia com um cadastro feito em um posto de saúde em que é feita uma inscrição com os dados de cada paciente. Para todos os atendimentos que o usuário for buscar, o canal é ali. Para uma consulta especializada para ginecologista, por exemplo, quem atende e avalia o paciente é o clínico geral que encaminha para o agendamento, recebido por celular ou e-mail, com informação de horário, data e local de atendimento, que segue a mesma lógica do Centro Integrado. Aqui funciona muito bem esse sistema em uma cidade de 9 milhões de habitantes, ainda que algumas especialidades demorem um pouco para atendimento. Tive caso de colegas que fizeram cirurgia pelo mesmo caminho. O ponto é que o paciente nunca entra direto em contato com o especialista porque o canal para isso é o clínico geral.

Compartilhe!

Sobre o Autor

O Fátima Saúde é uma das mais sólidas operadoras de gestão da saúde do sul do Brasil, com uma filosofia única no mercado de saúde da Serra Gaúcha. Atua desde 1988 na criação de soluções para a gestão integral da saúde, com plano de saúde e serviços modernos e inovadores.

Comentários estão fechados.