Queijos, salsichas, pães, pizzas, trigo, xaropes. Consegue imaginar o que eles têm em comum? O glúten, proteína presente em muitos outros alimentos e que pode provocar inchaço e dor abdominal em pessoas intolerantes a ela. Apesar de tão presente no nosso dia a dia, o glúten ainda tem características desconhecidas do público.

Para eliminar todas as dúvidas que cercam a proteína e facilitar as compras no mercado e a composição de um plano alimentar adequado, listamos uma série de mitos e verdades acerca do glúten:

  • Eliminar o glúten do cardápio não traz prejuízos: é possível que essa decisão até melhore a alimentação, já que ele pode ser substituído por opções mais saudáveis, como frutas e legumes. Entretanto, também é recomendável que ele seja mantido, uma vez que um plano alimentar deve ser equilibrado e contemplar todos os tipos de alimentos.
  • Cortar o glúten aumenta a saúde: como explicado no tópico anterior, ele pode ser cortado sem prejuízos, mas o ideal é manter uma dieta balanceada, afinal, o glúten só faz mal a quem sofre com intolerância.
  • Reduzir o glúten do cardápio de crianças traz malefícios futuros: a infância é o momento em que o corpo produz seus próprios anticorpos. Sendo assim, se as crianças não entrarem em contato com essa substância, é possível que seu organismo desenvolva intolerância no futuro.
  • O cérebro pode ser afetado pelo glúten: entretanto, apenas em condições específicas, como em pessoas portadoras de autismo.
  • O glúten não ajuda no emagrecimento: a perda de peso está ligada à adoção de hábitos alimentares moderados, e não com a redução ou corte de nenhum nutriente.

Não se esqueça de sempre buscar informações sobre os nutrientes e proteínas que você consome, afinal, cada um apresenta suas próprias características e propriedades.

Fonte: Super Interessante