Você sabe o que é mastalgia?

0

As dores mamárias são muito comuns entre as mulheres, entretanto, muitas desconhecem as suas causas. Este incômodo nos seios tem nome: mastalgia, que geralmente é confundido com o câncer de mama, equívoco que faz com que as mulheres que o tem procurem um médico.

Segundo a mastologista e membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Mastologia, Annamaria Massahud, a mastalgia atinge 70% das mulheres, sem restrição de idade. A especialista reforça que na maioria dos casos as dores não representam nada grave, mas que procurar um médico ainda é fundamental.

 

20141001152017338018a

 

A mastalgia pode ser classificada em três tipos:

 

Cíclica: Ocorre geralmente no período menstrual. Ela tem duração de sete dias e pode surgir ou piorar nos dias que antecedem a menstruação. O aconselhável, neste caso, é esperar que a dor passe naturalmente.

 

Acíclica: Pode ser constante ou intermitente. É mais comum no período da menopausa, e pode estar relacionada aos quadros de inflamação das mamas, a algum trauma, cisto mamário ou à gravidez.

 

Extramamária: Tem relação com a nevralgia intercostal, contratura muscular, artrite, fibromialgia, entre outras. Pode ter origem na parede torácica, e comumente a paciente relata que sente a dor no início da mama.

 

A mastalgia pode estar relacionada ao câncer de mama, porém, a especialista aponta que mais de 90% dos tipos de câncer não doem. Este fato não significa, é claro, que um médico não deva ser procurado, já que esta é a primeira atitude que uma mulher deve tomar caso sinta dores nos seios.

Na maioria dos casos, apenas o esclarecimento sobre a dor já é suficiente para alívio dos sintomas. Em outros, é necessário realizar exames complementares, como a mamografia e a ultrassonografia. A mastalgia deve ser classificada pela paciente conforma sua intensidade. Os sintomas leves não têm interferência na vida da mulher. Se ela for moderada, pode representar um incômodo nas atividades diárias, mas sem causar mudanças na rotina. A dor severa pode se estender pela axila e pelo braço, tornando-se um empecilho nas tarefas do dia a dia.

Caso a mastalgia não tenha seus sintomas aliviados por meio da orientação verbal, o médico pode recitar que a mulher tome anti-inflamatórios não-homonais. Os tratamentos de fisioterapia e acupuntura também são recomendados para ajudar a amenizar a dor.

 

 

Compartilhe!

Sobre o Autor

O Fátima Saúde é uma das mais sólidas operadoras de gestão da saúde do sul do Brasil, com uma filosofia única no mercado de saúde da Serra Gaúcha. Atua desde 1988 na criação de soluções para a gestão integral da saúde, com plano de saúde e serviços modernos e inovadores.

Deixe uma resposta