Todas as pessoas sabem que estabelecer metas e propósitos faz com que a vida tenha mais sentido. Ter uma motivação faz com que os indivíduos lidem com o cotidiano de forma mais ativa e feliz. Porém, você sabia que ter um objetivo de vida pode ajudar o coração?

A afirmação vem de um estudo feito por pesquisadores do Hospital Mount Sinai, nos EUA. Para chegar a tal conclusão, foram analisados os dados de 137 mil pessoas, cujo resultado apontou que um propósito bem estabelecido está relacionado a 23% da redução da mortalidade, e que 19% está ligado à redução de doenças cardiovasculares, como ataque cardíaco e derrame.

 

coisa1

 

De acordo com um dos principais autores do estudo, Randy Cohen, além de proteger a saúde cardíaca, o desenvolvimento e aprimoramento de metas pode – potencialmente – salvá-la. Cohen ainda ressalta que viver em prol de algum objetivo ajuda a aumentar o bem-estar geral.

O artigo foi apresentado durante o congresso da Sociedade Americana do Coração, que aconteceu na última sexta-feira, dia 06. Alan Rozanki, coautor do trabalho e diretor de Programas de Bem-Estar e Prevenção do hospital Mount Sinai, alegou que inúmeros pesquisas anteriores já haviam apontado a ligação entre fatores psicossociais e doenças cardíacas, seja no aspecto negativo (como ansiedade e depressão), ou no positivo (como otimismo).

O estudo pretende levantar novas possibilidades de pesquisas em relação ao assunto, para que assim as pessoas desenvolvam a consciência de que ter um propósito e ser feliz é um hábito saudável tão importante quanto qualquer prato saudável ou exercício físico.